A denúncia e as acusações contra Temer não passarão na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC). Está é uma possibilidade existencial, que reverbera como uma notícia assombrosa nos gabinetes das lideranças de oposição da Câmara Federal.

Indicativos firmados entre o PT e os partidos com menor representatividade, revelam que apenas cerca de 180 deputados da oposição, estejam alinhados para votarem contra o presidente.

Para que a denúncia de corrupção passiva, com base na delação premiada dos executivos da J&S, seja encaminhada ao Supremo Tribunal Federal (STF), serão necessários 342 votos, dois terços dos 513 deputados, o que no atual momento é uma impossibilidade, devido às alianças, dissenções e conchavos.

Informações dos bastidores políticos, sugerem que essa vitória de Temer na CCJC, será dada por diversos fatores, eis aqui alguns:

– Enfraquecimento do montante que seria contra Temer (devido as manobras partidárias) – Desistência do parlamentar em votar nesta referida comissão (atitude que pode ser justificada de várias formas).

– O ato de expor de maneira aberta o voto é um fator, que intimida alguns, principalmente, os que estão em cima do muro, agindo na indecisão ou neutralidade. Em um consenso único o PT possui 58 votos, o PCdoB 12, PSOL 6 e o Rede Sustentabilidade 4. Somando todo este bloco de oposição, que atua contra a permanência do Governo Temer, possuem 80 votos no total.

Quanto ao posicionamento dos demais parlamentares e partidos se restringirá aos votos fracionados (sem consenso único), divididos pela visão ideológica, disputa de poder, sobrevivência política e logicamente pelo o jogo de interesses pessoais.

Amanhã, terça-feira (01/08), no primeiro dia após o recesso e volta das atividades na Casa é que os parlamentares e dirigentes dos partidos se reunirão para discutir o posicionamento e o discurso que será adotado por cada um deles na CCJC.

O afastamento de Michel Temer e a sucessão do Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), amedrontam ainda mais a oposição. Em um pedido por mudança extrema no cenário político, o apelo da oposição é: Fora Temer, Maia e aliados! Segundo o discurso da oposição, o caminho certo para essa mudança seria a mobilização do povo brasileiro, indo por todas as ruas e avenidas, pedindo fervorosamente por eleições presidenciais diretas (o povo pelo o povo, mostrando o poder da força popular).

 

 

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here